ESPIGUETE [corredor do circo nordeste]

Trata-se de um corredor que, apesar de acessível e solitário, é sinuoso e onde o sentido de orientação na parede é necessário. O corredor liga partes mais fáceis com pendentes mais verticais, até aos 50º, que contornam zonas de rocha.

É uma forma de subir ao Espiguete fugindo da concorrida via do corredor NE ou a mais fácil via norte.

CASCATA MISARELA [via belavista]

A via Belavista é uma via de vários lances, totalmente equipados, na zona da Cascata da Misarela, Serra da Freita.

Com grande ambiente, e por vezes bem aérea, é talvez uma das ultimas vias do legado que nos deixou o excelente escalador Sérgio Martins.

PICO TONEO [corredor nordeste – tubos]

O Pico Toneo é um dos cimos que ladeia o Puerto de San Isidro. Este pico serve de divisória entre a estação de San Isidro e a de Fuentes de Inverno na fronteira entre Castilla-Leon e as Astúrias. Desde de 2007, ano da abertura de Fuente de Inverno, a vertente por onde segue esta via deixou de ser um local tão sossegado como era. No entanto continua a oferecer uma interessante e acessível subida. Os corredores desta face são bem visíveis da estrada que sobe desde a vertente das Astúrias (Oviedo).

MAMPODRE [integral]

A integral de Mampodre leva-nos a conhecer os picos mais altos deste maciço formando uma circular com início e fim na povoação de Maraña.

Na sua maioria o percurso é a andar existindo só algumas passagens, entre o Cervunal e o Pico do Meiodia, que não passam o IIIº.

SERRA GERÊS [trilho da construção popular]

O trilho da Construção Popular é mais um dos que utiliza os caminhos rurais de Fafião.

Com início nesta povoação este trilho não tem, neste momento (Set.2019), qualquer placar de inicio nem se encontra marcado com os sinais convencionais de PR. No entanto encontramos  mariolas o que nos vai indicando o caminho de forma mais ou menos uniforme.