BOLIVIA [acotango – aresta norte]


Croqui GPS

Em 2019, dentro da actividade de comemoração do 75 anos do Clube Nacional Montanhismo, realizei uma viagem à Bolívia com o objectivo de subir alguns cumes da zona do Parque de Sajama.

O Acotango é um 6000 situado na Cordilheira Ocidental, na fronteira com o Chile, e próximo do colo de passagem de Tambo Quemado, principal fronteira com o Chile desta zona. Em conjunto com o Humarata (5730 m) e o Capurata (5990 m) formam o maciço Quimsachatas que em Aymara quer dizer “Três Gémeos”. É um 6000 acessível, mas longo, e relativamente frequentado. Na sua base situam-se uma serie de minas onde até há poucos anos se fazia a extracção de minérios. Isto fez que durante bastante tempo, mesmo depois das minas deixarem de ser exploradas, os seus guardas não deixassem passar o que impedia a ascensão a este cume.

BOLIVIA [parinacota – face norte]


Croqui GPS

Em 2019, dentro da actividade de comemoração do 75 anos do Clube Nacional Montanhismo, realizei uma viagem à Bolívia com o objectivo de subir alguns cumes da zona do Parque de Sajama.

PICO ESPIGUETE [aresta este]


Croqui GPS

A via da aresta este é talvez o percurso mais repetido desta montanha. Com um inicio “quase” do carro começamos a subir ao Espiguete de imediato dando a sensação de uma via mais curta. É uma via bastante segura quando as condições de neve nas outras faces não permitem a subida ou são duvidosas. Nestes casos é aconselhável subir e descer pelo mesmo caminho apesar de esta via não ser a mais recomendável para descer o Espiguete.

Aproximação: praticamente não existe. Saímos do estacionamento e pouco depois desviamo-nos para o inicio do evidente esporão à nossa esquerda.

Via: no inicio a aresta é larga e com varias possibilidades de entrada. Mantemos a subida até alcançarmos a zona mais estreita e por vezes bastante aérea e com grande ambiente.

PICO TONEO [corredor norte]

O Pico Toneo é um dos cimos que ladeia o Puerto de San Isidro. Este pico serve de divisória entre a estação de San Isidro e a de Fuentes de Inverno na fronteira entre Castilla-Leon e as Astúrias. Desde de 2007, ano da abertura de Fuente de Inverno, a vertente por onde segue esta via deixou de ser um local tão sossegado como era. No entanto continua a oferecer uma interessante e acessível subida. Os corredores desta face são bem visíveis da estrada que sobe desde a vertente das Astúrias (Oviedo).

A TRACEJADO VERDE O CANAL NO

Acesso

Depois de estacionarmos o carro em la Raya, um pouco antes do Puerto de San Isidro, saímos pelo lado esquerdo das casas até encontrarmos uma pista de esqui. Seguimos por ela até umas zonas atravessadas por uma franja de rocha. Ter em atenção que estamos numa pista de esqui onde andar nas pistas é proibido pelo que devemos seguir bem na sua lateral de forma a não termos problemas com os esquiadores.

PICO ESPIGUETE [corredor oeste]

A face oeste do Espiguete é a mais distante e solitária desta montanha, mas por outro lado a mais imponente como montanha. Com alguns percursos que merecem ser visitados esta vertente é esquecida face à proximidade da interessante face norte e das suas numerosas vias.

Esta foi a última face do Espiguete que percorri e que fez com que já tenha realizado este pico por todas as suas faces, coisa que não é fácil em todas as montanhas…