PICO CORISCAO [invernal pelo Collado de Llesba]

Este pico é conhecido por ser um excelente mirador tanto dos Picos da Europa como da Peña Prieta. Não sendo uma montanha escarpada é uma óptima ascenção no verão mas muito melhor quando se cobre com a neve do Inverno. Nós já a fizemos nas duas estações. É uma subida fácil e mantida durante todo o percurso empinando um pouco na parte final. Como percurso é quase sempre na aresta que liga o Collado de Llesba ao cume é uma subida bastante segura mesmo quando cumes estão carregados de neve e o risco de avalanche é um pouco alto. Por outro lado isto faz com que seja uma ascenção algo exposta em caso de vento.

PICO ANETO [via normal pelo Portillon Superior]

O Aneto é a montanha mais alta dos Pirenéus, e a segunda mais alta de Espanha, mas também uma das mais conhecidas e massificadas.

Tem duas vias que podem ser consideradas como normais: pelo refugio de La Renclusa e pelos Ibones de Coronas.
Só em 1817 foi considerada a montanha mais alta Pirenéus. Até essa altura a montanha venerada como a maior era o Monte Perdido.

PICO AGUJAS [corredor direito e esquerdo]

O Picos Agujas (2141 m) é um cume situado no circulo de Cebolledo, local onde se encontram a maior parte das pistas da estação da esqui de S.Isidro. Esta estação está na fronteira entre as provincias de Castllha-Leon e as Asturias em Espanha.
Com a sua orientação a NE tem uma aproximação muito curta especialmente se usarmos o teleski da estação. A sua orientação permite que as sua pendentes mantenham a neve durante bastante tempo e habitualmente em boas condições.

TORRE UVE [corredor nordeste]

A Torre de Uve é o cume esquecido e que passa despercebido por estar à sombra do Espiguete. Ao contrário de outros corredores do Espiguete este corredor mantém-se em condições mesmo em anos mais secos. Tanto que é estranho que a primeira ascensão só tenha acontecido tão tardiamente.

PICO POLINOSA [face norte – canal central]

A zona de Mampodre é um pouco desconhecida para os portugueses e também para os espanhóis de um modo geral. Na sombra dos Picos da Europa toda esta linha de fronteira entre as Astúrias e Leon fica esquecida até aparecer a Peña Ubiña (que em outros tempos também “sofria” do mesmo mal). Para sair deste anonimato muito tem contribuído os novos responsaveis do Albergue de Maraña….