CASCATA DA MIZARELA [Via Splash]

Esta via é considerada uma clássica nas existentes à volta do Porto e do norte de Portugal. Percorre a lateral da espectacular Cascata da Mizarela (ou Frecha da Mizarela como também é conhecida) localizada na Serra da Freita, perto de Arouca. É o local ideal para tomar contacto pela primeira vez com as vias de escalada clássica. Nós já perdemos a conta das vezes que a fizemos. Sem ser de dificuldade extrema é uma via muito agradável e com uma vista fantástica.

PEÑA DEL PRADO [Via Lago de Luna]

Peñas del Prado situa-se próxima do conhecido maciço de Peña Ubiña. É uma parede com vias de nível médio a elevado com um excelente ambiente. A via que fizemos tem uma aproximação relativamente curta (cerca de 30 minutos) e é uma clássica na zona. As reuniões da parte inferior da via estão equipadas com parabolts o que permite rapellar caso as condições não sejam as melhores… A via tem rocha de boa qualidade e aderência, e permite boas protecções, sendo a zona pior o lance do canal/diedro existente quase no final.

MEADINHA [vias escaleras cielo+ Outsiders+ Queles+ Roy+ Meadinha+ S]

A fraga da Meadinha deverá ser a parede de Portugal mais emblemática em termos de escalada clássica. Só quem alguma vez escalou nesta parede pode entender a magia que a circunda. Situada na Serra da Peneda, em pleno parque Peneda Gerês, a quase totalidade das suas vias foram abertas por escaladores Galegos que em 1972 abriram a primeira via. A maior proximidade e rapidez de aproximação até ao final dos anos 90 fez com que fossem os nostros hermanos a descobrir e explorar a quase totalidade desta maravilhosa jóia da escalada em granito. Dito por um viajado escalador espanhol: talvez seja uma das melhor paredes de granito da península ibérica. Esta parede conta com algumas dezenas de vias: umas com corte mais clássico em que por vezes nem as reuniões estão equipadas, outras, as mais recentes (e felizmente menos), mais desportivas. De qualquer forma a escalada é essencialmente caracterizada por contínuos diedros, areias placas ou atléticas fissuras. Apesar de ser possível escalar todo o ano a melhor altura para escalar na Meadinha é a primavera ou o outono. No verão o calor poderá tornar sufocante a escalada e no inverno podem existir zonas húmidas durante bastante tempo.

AGULHA PEIGNE [Les Lépidoptéres + Via normal]

Apesar de estarmos em Julho as condições de neve estão péssimas. Chegamos a Chamonix com a ideia da neve e acabamos por optar pela rocha. Mesmo isso terá que ser no intervalo do mau tempo. Acabamos por alterar o projecto e decidir pela Agulha do Peigne subindo pela sua via normal mas iniciando pela Les Lépidoptéres.
Enquanto a primeira data do inicio do século vinte a segunda foi aberta em 28 Julho 1986. Com esta opção queremos entrar mais alto na via normal evitando assim as outras duas entradas habituais: o terreno com muito cascalho da normal ou a concorrida aresta dos Papillons.

S.MAMEDE – PÓVOA LANHOSO [Zona de Escalada]

Acessos e História

O melhor acesso a S.Mamede é sair de Braga em direcção a Povoa do Lanhoso pela estrada nacional N103 (Braga-Chaves).