SERRA GERÊS [PR7 Trilho S.Bento]

Este trilho, que já esteve marcado com outro percurso, percorre as encostas sobranceiras aos edifícios de S. Bento da Porta Aberta. O trilho inicia um pouco acima da zona central, frente ao restaurante Mira Serra, sendo que em Abril 2019, altura em que o percorremos, não existia qualquer placa que marque o seu inicio. O trilho estava relativamente bem marcado com algumas falhas pontuais onde é preciso ter atenção, mas nada de gritante. Um de esses sítios é o início da descida depois de alcançarmos o ponto mais alto do trilho, no cimo do Monte de Parada.

SERRA GERÊS [Trilho das Silhas dos Ursos]

Este pequeno percurso leva-nos a conhecer as silhas, locais de protecção dos cortiços das abelhas dos predadores existentes nessa altura: os ursos.

Este locais foram construídos séculos XV / XVII pelos habitantes locais.

O percurso tem umas excelentes vistas para o vale de Caldas do Gerês e para a serra do Gerês propriamente dita.

SERRA GERÊS [Trilho da Águia do Sarilhão]

O trilho do Sarilhão é o que podemos chamar de trilho “caseiro” já que em grande parte circunda a aldeia de Campo do Gerês podendo ser interrompido em diversos locais. Na altura em que o fizemos o trilho está a sofrer uma limpeza na zona mais próxima da barragem de Vilarinho das Furnas que o tornará mais fácil de percorrer já que nessa parte ele encontrava-se bastante fechado com o mato.

SERRA GERÊS [Trilho Cidade da Calcedónia]

Este trilho inicia perto da povoação de Covide, junto ao cruzamento para o Campo do Gerês.

Trata-se de um trilho marcado sendo que em Março de 2019 as marcações deixam muito a desejar. Em algumas zonas são poucas sendo mais úteis as mariolas existentes que são em maior número e melhor colocadas.

SERRA GERÊS [Trilho do Vale Teixeira]

O trilho do vale da Teixeira é um percurso linear que percorre um dos vales interiores da Serra do Gerês mais conhecido.

Tem início e fim em locais diferentes sendo necessário ter transporte no final de forma a regressar ao início então ligar com vários percursos para tornar a travessia numa volta circular como fizemos em Fevereiro de 2019 (sendo que as fotografias seguem o sentido contrário já que foi nessa direcção que realizamos o percurso).