Montanha Leve

 

 

Alpes Franceses

 > Contamine-Grisolle

 > Contamine-Mazeaud

 > Contamine-Negri

 > Le Râteau Oeste - Aresta Oeste - Ecrins

 > Mont Gioberney - Ecrins

 

Alpes Suiça/Italia

 > Travessia Breithorn - Castor

 

Espanha

 > Pico Torres - Via normal

 > Pico Agujas - Corredores face NE

 > Pico Coriscao - Pelo Collado de Llesba em ski

 > Pico Tesorero - face oeste em ski

 > Canchal de La Ceja - Bejar - em ski

 > Pico Padierna - invernal por Canal S.Luis

 > Peña Fornos em ski - San Isidro

 > Torre Friero - corredor norte invernal

 > Peña Ubiña - Norte Clássica

 > Curavacas- Corredor Sul

 > Pico Murcia - Directa Norte

 > Pico Espiguete - Corredor Nordeste

 

 

 

Maciço do Monte Branco

Triangulo do Tacul - Via Contamine-Grisolle

Esta foi a ultima via que fiz no Triângulo do Tacul (até agora). Foi em 2001 com o Mário Ventura e durante o único que tivemos boas condições durante os 15 dias de Agosto que passamos em Chamonix. É possível de se fazer num só dia saindo de Chamonix. Foi o nosso caso. Uma avaria no teleférico da Agulha do Midi fez que só estivéssemos na base cerca das 10h30 da manhã. Devido ao mau tempo estávamos pouco aclimatados. Naquela ano esta foi a nossa primeira subida a esta altitude. O corpo sentia-se cansado e a nossa processão foi lenta e acabamos por só regressar no última ultima descida do teleférico. É uma via bastante variada, tanto com placas de neve continuas, como misto de gelo e rocha ou estreitos corredores.

DESCRIÇÃO - Após passar a rimaya a via inicia do lado esquerdo do triangulo seguindo uma lingua glaciar que dá acesso a um pequeno colo.

Quando a ai chegados subir pelo terreno misto ultrapassando a banda de rocha do lado esquerdo do colo para atingir uma longa rampa de neve e gelo.

Subi-la para tingir um estreito corredor que dá acesso à aresta do triangulo.

Dai subir pela aresta, em terreno misto, até atingir o cimo do triângulo. 

Descida – Existem duas soluções: 1º Ou queremos fazer o cume do Monte Branco do Tacul, e ai subimos pela aresta tendo atenção às possíveis cornijas que se costumam formar. Do cimo do Tacul descemos pela via normal para atingir o mesmo caminho que seguimos para a base. 2º Ou cortamos na diagonal do cimo do triângulo para meio da descida da via normal. Esta descida, apesar de mais rápida, nem todos os anos é possível de realizar. De qualquer forma é uma descida que obriga a mais atenção aos seracs desta face e por vezes a procurar caminho no meio das rimayas

 

CROQUI

DADOS

 

Abertura - André Contamine, G. Grisolle, G. Gren, A. Poulain, M. Ziegler em 04-Julho-1968

Dificuldade - II/AD pendentes de 40/45º com alguns passes isolados de IIIº em rocha

Desnivel - 350 mts de via + 300 mts do fim desta ao cimo do Monte Branco do Tacul

Horário - 1h aproximação da Agulha do Midi + 4/4:30 horas de via + 1h até cume do Tacul + 2/3 horas regresso

Ficheiro GPS - Não 

Mapa GPS OZI- Não

Cartas nº - **

Material -crampons, piolet + martelo-piolet, cordas duplas, 2 friends medios, jogo de entaladores, 3 pitões de gelo, expresses, cintas e mosquetões para as reuniões

Acesso - Estação superior do teleférico da Agulha do Midi em Chamonix, França.

Estadia - Habitualmente ficamos no parque de campismo Les Arolles em Chamonix-Sud. Talvez seja um dos mais baratos, com uma apróximação de 15m ao centro e ào teleférico da Agulha do Midi, bastante frequentado por alpinistas e montanheiros e sossegado.