Montanha Leve

 

 

Alpes Franceses

 > Contamine-Grisolle

 > Contamine-Mazeaud

 > Contamine-Negri

 > Le Râteau Oeste - Aresta Oeste - Ecrins

 > Mont Gioberney - Ecrins

 

Alpes Suiça/Italia

 > Travessia Breithorn - Castor

 

Espanha

 > Pico Torres - Via normal

 > Pico Agujas - Corredores face NE

 > Pico Coriscao - Pelo Collado de Llesba em ski

 > Pico Tesorero - face oeste em ski

 > Canchal de La Ceja - Bejar - em ski

 > Pico Padierna - invernal por Canal S.Luis

 > Peña Fornos em ski - San Isidro

 > Torre Friero - corredor norte invernal

 > Peña Ubiña - Norte Clássica

 > Curavacas- Corredor Sul

 > Pico Murcia - Directa Norte

 > Pico Espiguete - Corredor Nordeste

 

 

 

Maciço do Monte Branco

Triangulo do Tacul - Via Contamine-Mazeaud

Descrição – Trata-se de uma evidente via que percorre a zona central do Triângulo do Tacul. Bastante acessível trata-se de uma boa opção para nos adaptar-mos a percursos mais duros de este género. Por este motivo e a curta aproximação é uma via algo concorrida. Da primeira vez que a fiz ganhamos algum tempo dormindo acampados no Vallé Blanche e chegando à base antes da pessoas que sobem nesse dia pelo teleférico da Agulha do Midi.

Depois de passar a rimaya iniciamos a subida em direcção ao corredor que ocupa o centro. Uma das reuniões iniciais podemos montá-la na rocha, em um dos lados da zona onde o corredor estreita.

Depois de passar essa zona, e do corredor começar a alargar, começamos a subir em diagonal para a direita para atingir a aresta que limita esta face. 

Dai subir pela aresta, em terreno misto, até atingir o cimo do triângulo. 

Descida – Existem duas soluções: 1º Ou queremos fazer o cume do Monte Branco do Tacul, e ai subimos pela aresta tendo atenção às possíveis cornijas que se costumam formar. Do cimo do Tacul descemos pela via normal para atingir o mesmo caminho que seguimos para a base. 2º Ou cortamos na diagonal do cimo do triângulo para meio da descida da via normal. Esta descida, apesar de mais rápida, nem todos os anos é possível de realizar. De qualquer forma é uma descida que obriga a mais atenção aos seracs desta face e por vezes a procurar caminho no meio das rimayas

 

 

CROQUI

DADOS

 

Abertura - André Contamine e Pierre Mazeaud em 21-julho-1963

Dificuldade - II/D pendentes de 45/50º com curta passagem de gelo de 65º

Desnivel - 350 mts de via + 300 mts do fim desta ao cimo do Monte Branco do Tacul

Horário - 1h aproximação da Agulha do Midi + 3,30/4 horas de via + 1h até cume do Tacul + 2/3 horas regresso

Ficheiro GPS - Não 

Mapa GPS OZI- Não

Cartas nº - **

Material - crampons, piolet + martelo-piolet, cordas duplas, 2/3 friends medios, jogo de entaladores, 2/3 pitões de gelo, expresses, cintas e mosquetões para as reuniões. A via tem algum equipamento nos lances e nas reuniões

Acesso - Estação superior do teleférico da Agulha do Midi em Chamonix, França.

Estadia - Habitualmente ficamos no parque de campismo Les Arolles em Chamonix-Sud. Talvez seja um dos mais baratos, com uma apróximação de 15m ao centro e ào teleférico da Agulha do Midi, bastante frequentado por alpinistas e montanheiros e sossegado.