Montanha Leve

 

 

Escalada clássica

 Meadinha

 > Queles

 > Escaleras ao Cielo

 > Roy

 > S

 > Meadinha

 > Outsiders

 Nédia

 > Narizes

 > Fissura Oculta

 Cascata da Mizarela

 > Splach

 

 Picos da Europa

 > Agulha Bustamonte - Via Normal

 > Picu Urriello - Via Victor

 

 Peña Ubiña

 > Integral de Los Portillíns

 > Esporão Oeste

 

 Maciço Monte Branco

 > Ag. Peigne - Les Lépidopeteres + normal

 

 

Zonas/Escolas de Escalada Desportiva

   > Sra.do Salto

   > S.Mamede (Póvoa Lanhoso)

   > S.Valongo (Porto)

 

PEÑA UBIÑA

[Esporão Oeste]

Trata-se de uma escalada acessivel que permite subir a este cume disfrutando de umas excelentes vistas para os vales de Babia. Com cerca de 1000 metros de comprimento e 800 de desnivel percorre quase integralmente o esporão sendo que as principais dificuldades centram-se nos primeiros lances.
A rocha nem sempre é de boa qualidade, chegando a ser mediocre no terceiro/quarto lance. Levar capacete e ter cuidado com a deslocação de pedras soltas é indispensavel. Após nós termos subido por esta via soubemos que os primeiros lances foram equipados com novos pitões. Convem assegurar que contamos com um tempo meterologico confortável. Por experiencia própria, através de uma tentativa anterior em que fomos apanhamos por uma repentina tempestade de verão, sair deste esporão sem ser pelo cimo é bastante complicado e demora muito tempo. Há mesmo alturas onde isto não será possivel.
A aproximação à base é feita desde Torrebarrio seguindo um estradão de terra batida que vai para Llanos de Fontan e que nos deixa quase na base do esporão (1h a 1h30).
Na base do esporão existem dois canais. O que temos que subir é o da esquerda. No inicio temos uma serie de passos de II+ até atingirmos um pequeno e compacto muro de cerca de 5 metros onde se encontram os passos mais duros da via (IV+). Nos lances a seguir encontraremos a zona com a rocha mais mediodre. O canal torna-se mais largo e tombado.
 


A via continua por um muro do lado esquerdo de rocha descomposta onde teremos que cuidado com o blocos. Seguimos até atingir uma zona mais ampla e de blocos grandes. Caminharemos pelo fio da aresta passando por alguns resaltos de IIº.
Conforme nos vamos aproximando do pilar sul a aresta torna-se mais estreita e com mais ambiente. A melhor opção é seguir fio da aresta passando uma serie de canais que caiem para a face sul. Seguem-se alguns gendarmes que contornaremos pelo itinerario mais evidente, fácil mas aerio, alternando de vertente de vez em quando, até atingir o Pilar Sul. Contornaremos este por sul e subimos um canal (25 metros II+) que nos deixa quase no cimo do pilar. Resta-nos um trepe facil para atingir a evidente aresta que seguimos durante 100m até um pequeno muro que ultrapassamos pela vertente norte. Aqui acabam as dificuldades. Seguimos por mais 250m até ao antecimo sul e um pouco mais para chegar ao cimo de Peña Ubiña.
A melhor descida é fazer a aresta cimeira e baixar a aresta sueste em direcção ao Collado del Ronzon (marcado e com hitos). Daqui contornaremos a muralha sul da peña ate atingirmos novamente o estradão.
Recordamos que se trata de uma via longa, onde atrasos sucessivos ao poderão tornar o horário mais cumprido do que o projectado.

 

 

FOTOGRAFIAS

CROQUI E DESCRIÇÃO

GPS OZI

CROQUI E DESCRIÇÃO

CROQUI E DESCRIÇÃO

 

 

Abertura

J. Delgado e J. Torio em 27 Setembro 1970

Inicio

Torrebarrio perto de Leon

Dificuldade

max.IV+ em passos isolados

Comprimento

800m e 1000m comprimento (só o esporão). No total 1250m desnivel e 10 km de percurso

Horário

Aproximação - 1h

Aresta - 2 a 4h30 até ao cume

Material

Corda dupla, aneis de cinta largos, 6 expresses e 2/3 entaladores e 2/3 friends para protecção e capacete

Época

Verão. É uma zona bastante exposta à mudanças rápidas de condições