Montanha Leve

 

 

Escalada clássica

 Meadinha

 > Queles

 > Escaleras ao Cielo

 > Roy

 > S

 > Meadinha

 > Outsiders

 Nédia

 > Narizes

 > Fissura Oculta

 Cascata da Mizarela

 > Splach

 

 Picos da Europa

 > Agulha Bustamonte - Via Normal

 > Picu Urriello - Via Victor

 

 Peña Ubiña

 > Integral de Los Portillíns

 > Esporão Oeste

 

 Maciço Monte Branco

 > Ag. Peigne - Les Lépidopeteres + normal

 

 

Zonas/Escolas de Escalada Desportiva

   > Sra.do Salto

   > S.Mamede (Póvoa Lanhoso)

   > S.Valongo (Porto)

 

VIA ROY - MEADINHA

Esta é a via mais longa desta parede até ao momento. No seu segundo lance tem um grande e espectacular pêndulo de cerca de 10m. que liga esta via com a reunião da via do "S".

Escalei esta via em duas vezes. A primeira só conseguimos chegar até à 3ª reunião dado que no primeiro dia tivemos que reequipar parcialmente a parte de artificial do 2º lance que uns vândalos e o passar do tempo tornaram impossível de usar. No 2º dia a chuva não nos deixou escalar acabar. Da 2º vez já a conseguimos faze-la toda. Para quem gostar de artificial é uma via bastante interessante especialmente no seu penúltimo lance, um dos mais aéreos da Peneda.

1º lance- começa numa fissura muito suja que escalamos só da primeira vez. É muito mais interessante e limpo escalar o primeiro lance da Come-Cocos já que a 1ª reunião é comum.

2º lance- continua pela fissura que vem do diedro sujo do 1º lance (agora muito mais limpo) para alcançar a placa que se escala em artificial e quer termina no grande pêndulo que dá acesso à 2ª reunião. Este lance era inicialmente um A2 por se usar um grande cristal, que partiu, onde se passava um cordino.

3º lance- inicia pelo 3º lance do "S" até ao tecto para sair à direita e atingir um muro vertical. A melhor forma de o fazer esta passagem para direita será fazer outro pêndulo já que este bocado é a descer e está muito sujo. Depois de passar este muro chega-se à parte inferior de um pequeno tecto que temos passar para chegar à 3ª reunião. A reunião original era por baixo deste tecto mas a existencia de uma reunião equipada pelos espanhois por cima deixa de fazer sentido.

4º lance- daqui escala-se o lance mais difícil de artificial (um ou dois plomos e pitões planos poderão dar jeito) para chegar à reunião mais aérea da Peneda, e que é comum com a via "Meadinha".

5º lance- sair desta reunião com algum cuidado já que não pontos por cima da reunião e uma queda será directamente sobre esta. Mas com dois ou três passos de placa chegamos ao fim das dificuldades.

 

Croqui Roy

Dados Roy

Abertura - Jose R.Melon e Antonio Dourado em 29-Jun-1980

Dificuldade - 5+/A2

Comprimento - 220 mts

Horario - 6/8 horas

Material - cordas duplas, jogo de friends, jogo de entaladores, 12 expresses, 5 chapas recuperáveis ou equivalente para o 2º lance, estribos e material de artificial, um coperhead (se necessário substituir no 4º lance), pitões knifeblade e lost-arrows medios para 4º lance, martelos, 4 primeiros nº de aliens (ajudam mas não são indispensaveis) cintas e mosquetões para as reuniões.