Montanha Leve

 

 

Escalada clássica

 Meadinha

 > Queles

 > Escaleras ao Cielo

 > Roy

 > S

 > Meadinha

 > Outsiders

 Nédia

 > Narizes

 > Fissura Oculta

 Cascata da Mizarela

 > Splach

 

 Picos da Europa

 > Agulha Bustamonte - Via Normal

 > Picu Urriello - Via Victor

 

 Peña Ubiña

 > Integral de Los Portillíns

 > Esporão Oeste

 

 Maciço Monte Branco

 > Ag. Peigne - Les Lépidopeteres + normal

 

 

Zonas/Escolas de Escalada Desportiva

   > Sra.do Salto

   > S.Mamede (Póvoa Lanhoso)

   > S.Valongo (Porto)

 

VIA DO S - MEADINHA

Sem duvida uma das vias miticas que dá fama e simbolismo à Fraga da Meadinha. É uma via com alguns dos lances mais bonitos desta parede e, se for toda forçada em livre, é uma via bastante forte. Esta via contorna no seu 2º lance uma característica laje em S e continua, de forma directa, para passar pelos diedros e fissuras superiores. Aberta com muitas passagens em artificial hoje em dia pode ser escalada em livre na sua totalidade, no entanto o grau aumenta consideravelmente.

O habitual é escalar em artificial a saida do "S" e o muro por cima da 3º reunião, se formos por pela via original. Na saida do "S" está equipada para se forçar em livre mas para passar em artificial é dificil chegar de ponto a ponto. Para esta parte aconselho a levar 2/3 microfriends. Para quem seguir pela variante da via "Treboada" terá que escalar um dulfer com um rebordo arredondado que de meio para cima é dificil de proteger. Talvez a melhor solução seja colocar dois bons friends a meio e seguir sem parar até ao cimo compensando a pouca protecção com a rapidez de fazer este bocado.

O 2º e 3º lance foram recentemente reequipados para poderem ser escalados em livre. Para quem quiser passar em artificial necessitará de pequenos entaladores ou friends para passar no final da ponta do S. Habitualmente os escaladores fazem os 1º, 2º e 3º lances do "S" mas saiem pelo bonito e aereo diedro do ultimo lance da via "Treboada". As reuniões estão equipadas se seguirmos pela via original.

1º lance- inicia num caracteristico diedro para seguir uma serie de fissuras até atingir a 1ª reunião.

2º lance- aí é seguir o diedro formado pela laje (5+) em S (não pela linha equipada na placa!) para, seguindo sempre (6c (6a/A1)) atingir as fissuras superiores (4+) e a 2ª reunião.

3º lance- pelo evidente diedro (5+) até um pequeno tecto, que se contorna pela esq.(6a), para atingir a reunião no muro do lado direito.

4º lance- daqui podemos optar pela variante de seguir a via "Treboada"(5+) ou escalar a placa por cima da 3ª reunião e seguir pela chamine a seguir (6b(A1)).

 

Croqui Via do S

Dados Via do S

Abertura - Pedro Bonifácio, Francisco Garcia, Santi Suarez em 16/17-Jun-1979

Dificuldade - 6c (5+/A1 obrigatório)

Comprimento - 140 mts

Horario - 4/6 horas

Material - cordas duplas, jogo de friends, jogo de entaladores, 10 expresses, cintas e mosquetões para as reuniões. A via tem algum equipamento nos lances e nas reuniões. Se formos para escalar o 2º lance em artificial é aconselhável levar 2/3 microfriends e o correpondente material (estribos e auto-seguros).