Montanha Leve

 

 

Alpes Franceses

 > Contamine-Grisolle

 > Contamine-Mazeaud

 > Contamine-Negri

 > Le Râteau Oeste - Aresta Oeste - Ecrins

 > Mont Gioberney - Ecrins

 

Alpes Suiça/Italia

 > Travessia Breithorn - Castor

 

Espanha

 > Pico Torres - Via normal

 > Pico Agujas - Corredores face NE

 > Pico Coriscao - Pelo Collado de Llesba em ski

 > Pico Tesorero - face oeste em ski

 > Canchal de La Ceja - Bejar - em ski

 > Pico Padierna - invernal por Canal S.Luis

 > Peña Fornos em ski - San Isidro

 > Torre Friero - corredor norte invernal

 > Peña Ubiña - Norte Clássica

 > Curavacas- Corredor Sul

 > Pico Murcia - Directa Norte

 > Pico Espiguete - Corredor Nordeste

 

 

 

PEÑA UBIÑA

[norte clássica]

Trata-se de via mais percorrida da face norte, e uma das mais procuradas da Peña Ubiña. As suas maiores dificuldades concentram-se nos primeiros 3/4 lances sendo no entanto bastante continua até ao final. É nos lances iniciais que encontramos o passo chave da via localizado num pequeno corredor diagonal onde é difícil proteger na rocha. Aqui pode útil uns pitões de gelo, se as condições os permitirem, ou umas estacas de neve.
20120114_15_UbinaNorte_13
O acesso à via faz-se desde o refugio de Meicin, subindo o vale de Covarrubia para de seguida contornar pela direita o Cuetu Les Cabres até chegar à base. Uma boa referência caso esteja nevoeiro é a grande cova que existe 100/150 metros à direita das palas de neve iniciais via. A aproximação é algo longa – 2 a 2:30 horas - e salva cerca de 600 metros desde o refúgio.

Começamos por subir as rampas iniciais (40/45º) até à base de uns muros verticais. Daqui sai o estreito corredor onde vamos encontrar a parte mais vertical da via (50-55º) e que seguimos até atingir umas largas rampas de neve (antes desta rampas é possível fazer uma boa reunião em rocha). Subimos com tendência para a esquerda até alcançar a verdadeira aresta norte (40º).

 


Daqui seguimos uma serie de canais até chegarmos a uma aresta de rocha na base do cimo norte. Aqui podemos optar por subir pela aresta de rocha (passos isolados de II/IIIº) ou a meio desta desviar para os canais da direita que sobem até ao cimo (50/60º por vezes com ressaltes de gelo).

Uma vez no cimo existem várias alternativas. A mais rápida, e perigosa, é descer pelo canal Este até ao colo de Terreros. Este canal é perigoso pela possibilidade de encontrar neve dura e por ser um habitual canal de descarga de avalanches logo após uma nevada mais importante, o que já provocou várias mortes. A melhor descida para chegarmos novamente ao refúgio são os canais que descem junto da aresta sul (máximo 40º). No final viramos à esquerda em direcção ao colo de Terreros de onde rapidamente chegaremos ao refúgio.
 

 

 

 

 

 

FOTOS DO PERCURSO

PERCURSO NO MAPA

MAPA EM 3D

PERFIL DE ALTITUDES

FICHEIROS GPS

TEXTO EM PDF

 

 

Horário

40 min. até refugio, 1h30/2h até à base, 2/4 h para a via e 2 horas descida

Extensão

400 mts

Desnivel Acumulado

Positivo - 900 mts

Negativo - 900 mts

Dificuldade

III+/2 (max.55º)