Montanha Leve

 

S. Gerês

[Xertelo-Carris-Pico Nevosa-Barragem Paradela-Sirvozelo-Xertelo]

Após vários meses a adiar este percurso finalmente surgiu a oportunidade. Estamos a sair sem termos a certeza de quantos dias ao certo vamos demorar ou mesmo se é possível passar por onde estamos a pensar. Apesar de estarmos em Junho o tempo está relativamente fresco o que ajuda na deslocação.Partimos da pequena aldeia de Xertelo em direcção a norte tendo os Carris como objectivo. Seguimos por um óptimo caminho até atingirmos estradão vai para o Porto da Lage.

Aqui acompanhamos um pouco o Ribeiro do Penedo para o atravessarmos um pouco mais à frente. Nesta zona é aconselhável estar com um pouco de atenção já que o caminho desaparece no meio da vegetação para em seguida surgir do outro lado do rio. A seguir a passarmos o ribeiro o caminho sobre até à Lage dos Bois para baixar até ao Corgo da Lamalonga.

Carris - Salto do Lobo

A partir daqui já podemos bem os lavadouros das minas dos Carris. O tempo está meio tapado mas vai-se aguentando. Chegamos aos Carris e aproveitamos para dar uma volta e comer qualquer coisa. É fabuloso como à sessenta anos atrás vieram aqui, no meio da Serra do Geres, abrir uma mina e construir uma estrutura deste tamanho. Vale a pena ver o blog http://carris-geres.blogspot.com/ e recordar esses tempos. É cedo e o tempo parece prometer agua. Montamos tudo para dormir e toca a fazer o tacho. Estamos em Junho mas o tempo é mais de Março...

Acordamos no dia seguinte com a chuva o que nos fez só nos levantar às 11 da manhã. Depois de ir adiando a partida para ver como o tempo se decide a ficar acabamos por sair às 13 para tentar continuar.

Seguimos em direcção ao Pico da Nevosa. O tempo mantém-se e continuamos pela fronteira. Avistamos uma grande cabra fruto da reintrodução feita pelos espanhóis. Continuamos para Ourela dos Rubios. Nesta zona o caminho nem sempre é evidente para vai permitindo continuar pela fronteira até esta seguir para norte. Aqui viramos para Sul para acompanharmos a Corga das Lamas do Compadre.O dia já vai perto do final quando procuramos o caminho na encosta da Garganta das Negras?? em direcção à Barragem da Paradela e à foz do rio Dorna.

Sabemos que existe um caminho mais a norte mas não queremos perder tempo a procurá-lo. É de noite quando chegamos ao espelho de agua da barragem e contornámos até ao desagúe do rio Dorna. A barragem está cheia como já não vimos há alguns anos. Isto impede-nos de atravessar facilmente. Seguimos um pouco acima do rio para tentar um local que já conhecíamos. Quando lá chegamos acendemos os frontais para ir ter a certeza: acertamos à primeira na única passagem que existe no meio do mato. Foi trepar na passagem empinada até à parte alta. O que tínhamos mais receio está feito. Resta-nos arranjar um sitio para passar a noite.

No dia seguinte é a parte mais fácil do percurso. Um velho caminho de ligação de aldeias – entretanto recuperado e alargado - liga Sirvozelo, Cela e Lapela, terminado no nosso objectivo: Xertelo. O tempo melhorou imenso e o percurso é bastante quente. Finalmente nota-se que estamos em Junho e recordamos a sorte que tivemos na temperatura dos dois últimos dias. Um almoço a meio do caminho - por baixo de uma das poucas arvores que existem nesta parte do percurso e mesmo por cima de um ribeiro - e uns "panachés" em lapela ajuda-nos a chegar ao carro depois dos 43 km dos últimos três dias.
 

 

 

 

 

FOTOS DO PERCURSO

SEM PERCURSO NO MAPA

MAPA EM 3D

PERFIL DE ALTITUDES

GPS OZI

GPS GTM

 

 

Horário

1º dia - 6:00h

2º dia - 8:00h

3º dia - 4:00h

Extensão

43 km

Desnivel Acumulado

Positivo - 1527 mts

Negativo - 1602 mts

Carta

Militar nº 43 + 31

Mapa GPS OZI

Não

Dificuldade MIDE

MideXerteloParadela