Montanha Leve

 

SERRA GERÊS

[Xertelo - Vale Rio Cabril - Lagoa Marinho - Ponte Abrotegas - Lages dos Bois - Xertelo]

Saimos de Xertelo em direcção ao vale do rio Cabril. A saida é pelo caminho que vai em direcção ao moinho de cubo que está indicado na entrada da aldeia. Um pouco antes de lá chegar desviarmos à esquerda por um velho caminho de pé posto. Este está um pouco pior do que pensamos inicialmente mas passa-se. Existem outras duas opções: seguir um caminho que existe nas cartas e que atravessa o rio um pouco antes do estreitamento (que não sabemos o seu estado)ou segui por um dos caminhos que saem pela parte superior da aldeia e descer depois para o rio.

Nós seguimos sempre até apanhar os estradões usados para retirar os pinheiros que arderam. Ai atravessamos o rio numa marcada curva para subir na outra margem até ao caminho que é bem visivel da margem contrária.

Seguimos sempre este caminho, que começa a subir a Corga do Vitelo, até aingirmos a estrada abaixo do Alto da Surreira do Meio Dia. Mesmo junto a esta este fecha um bocado com mato. Um pouco de atenção e passamos esta ultima parte de mato.

Ao atingirmos o estradão, que segue para a barragem do Porto da Lage, subimos por ele durante um pedaço para sairmos quando chega a sua zona mais a sul. Seguimos um trilho que contorna o Alto da Surreira do Meio Dia e a Roca Alta para voltar a atravessar o estradão em direcção ao abrigo de pastores da Lagoa do Marinho.

Daqui subimos o vale em direcção ao Couce e ao cimo da ribeira do mesmo nome, deixando o Borrageiro II e as sua minas do nosso lado esquerdo. Aqui já vemos a massa granitica dos Coucões do Concelinho, que deixamos à nossa esquerda, para atingir o planalto da Ponte das Abrotegas e a parte superior do Barroco de Trás da Pala.

 

 

 

 

FOTOS DO PERCURSO

PERCURSO NO MAPA

MAPA EM 3D

PERFIL DE ALTITUDES

GPS OZI

GPS GTM

TEXTO EM PDF

 

 

Horário

10/12 horas no total

Extensão

25 km

Desnivel Acumulado

Positivo - 1000 mts

Negativo - 1200 mts

Carta

Cartas militares nº31 e 44

Mapa GPS OZI

Não

Dificuldade MIDE

 

Dificuldade MIDE
dscn0830valelagoamarinho

Iniciamos a sua descida, sempre a meia encosta e com ligeira tendencia para a esquerda, de forma a passarmos para o vale ao lado, o Corgo da Lamalonga, para onde eram lançadas as areias da lavagem do minério das minas dos Carris. Toda esta parte, praticamente desde o Ponte das Abrotegas, não existem marcações pelo que em caso de nevoeiro ou mau tempo é necessário estar à vontade com a orientação. A meio do seu comprimento atravessamos para subir a sua encosta contrária para, seguindo a cumeada, ir em direcção à Sesta da Lamalonga e da Lage dos Bois.

Daqui iniciamos a descida para o Ribeiro do Penedo, que atravessamos, para seguir na margem contrária até atingirmos o estradão. Não seguimos por ele mas pelo caminho que continua na mesma direcção de onde vimos. Este vai atravessar um primeiro estradão e chegar a um segundo que nos levará à parte superior de Xertelo e de onde saimos.