Os três grandes

5 Agosto, 2017 at 22:23

Tal como mencionei anteriormente os itens que mais influenciam no peso que transportamos são: a mochila, o saco-cama e a tenda. Ao reduzir nestes três itens vamos notar logo uma diferença no peso total da mochila.
Apesar de ser possível reduzir mais, um bom ponto de partida será tentar que cada um deles não pese mais do que 1,3 kg. Ou seja que o total não ultrapasse os cerca de 4kg. Se um deles é mais pesado algum dos outros terá que compensar.
Vejamos cada um deles:

Sacos-Cama:

Ao reduzirmos neste item notaremos logo uma diferença no peso mas também no volume. O saco será mais pequeno e por consequência o da mochila também.

Quilt da Cumulus

Ser do tipo múmia e ter fecho ou não são duas opções que vão reduzir o peso, mas também ser de penas em vez de fibra tornará o saco mais leve e mais compressível.
Também escolher o saco conforme a estação do ano em que habitualmente fazemos montanha pode reduzir o peso. Não vale a pena ter um saco para 15º negativos se só dormimos no monte entre Maio e Setembro. É preferível ter um saco mais leve (por exemplo para uma temperatura extrema de -5º), vestirmos mais roupa e colocar um gorro na cabeça caso a noite esteja mais fria. O que possamos vestir de roupa irá sempre connosco pelo que poderemos sempre aumentar a capacidade do saco desta forma. Enfiar os pés na mochila ou no casaco impermeável com o fecho corrido aumentará alguns graus à capacidade do saco cama sem termos que levar mais peso.
O ideal será termos dois sacos cama: um para verão/primavera e outro para outono/inverno, sendo que nesta estação forçosamente teremos que transportar mais peso. As escolhas do mercado são muitas pelo que escolham com calma e se possível experimentem varias opções (pedindo os sacos aos v/ amigos por exemplo) de forma a acertarem com a que melhor vos serve tendo sempre presente o limite de 1.3kg.

Tendas e alternativas:

A maioria das tendas do mercado pesa mais do que o limite dos 1,3 kg. Será necessário sermos um pouco mais exigentes para encontrarmos tendas constituídas pelos habitais interior e duplo-tecto que se fiquem por este peso.

Tenda com duplo tecto

Para reduzirmos o peso é melhor optarmos por uma de duas soluções pouco habituais entre nós: uma cobertura e um chão impermeáveis, mas sem paredes, ou uma tenda de uma única parede. Com a primeira ficamos abrigados da chuva ou da humidade da noite e do chão sem comprometermos o peso. Na segunda conseguimos um pouco mais de calor mas também existe a possibilidade de maior condensação. Existem algumas soluções intermédias no mercado onde a questão da ventilação foi aumentada de forma a reduzir a condensação.
Apesar de nenhuma ser habitual em Portugal ambas reduzem o peso do nosso abrigo podendo mesmo chegar em alguns casos (de toldo com

TARP

chão impermeável) a quase metade do valor que definimos como o nosso limite de 1.3kg. Têm a desvantagem de serem limitados a abrigar-nos em situações em que exista bastante vento e de necessitarem de alguma habituação para quem hoje usa uma tenda com duplo tecto.
Outra opção, também bastante leve, é o saco de bivaque. Esta solução tem a desvantagem de só termos protecção para o saco-cama (em alguns casos para um pouco mais) e caso esteja a chover de forma contínua ficamos muito limitados. Também (habitualmente) só dá para uma pessoa.

Mochilas:

Depois de termos reduzido o peso da nossa mochila para próximo dos 10 kg, em especial no saco-cama e tenda, vamos verificar que já não precisamos de uma mochila tão grande quanto isso. Podemos optar por uma mais leve, com menos estrutura rígida e sem as enormes e pesadas espumas nos ombros e cintos.

Mochila para um dia

Com a redução do saco-cama e tenda podemos facilmente ter uma mochila entre os 45/50 litros que nos permita realizar travessias de 4/5 dias em autonomia.
É importante que quando a formos comprar tenhamos em conta o seu peso e não só a sua estrutura ou aspecto. Se queremos reduzir o seu peso devemos primeiro ter atenção a esse factor e depois experimentá-la com carga para analisar a sua estrutura e conforto. Sempre tendo em atenção ao limite de 1.3kg ou menos.

 

Para terminar: irão notar que se tiver em atenção ao peso facilmente o vão reduzir. Se poderem optem sempre por experimentar varias soluções antes de comprarem. Será sempre mais barato e no final ficarão mais satisfeitos.
Agora que “atacamos” os principais responsáveis pelo peso na nossa mochila a tarefa vai tornar-se cada vez mais difícil e exigir tempo e dedicação. No entanto tenham em atenção de que se trata de um processo contínuo e a longo prazo (mas muito satisfatório) onde será necessário obter mais conhecimentos permitam prosseguir o processo.
Um apontamento: vão registando e guardando os valores que levaram em cada actividade. Será muito interessante ao final de algum tempo verificar os ganhos obtidos.