Popular Tags:

TRIANGULO DO TACUL [contamine-grisolle]

24 Maio, 2018 at 20:32

O Triangulo do Tacul situa-se na face norte do Monte Branco do Tacul, maciço do Monte Branco, Chamonix.

É uma evidente zona rochosa completamente identificável quando se chega via a Agulha do Midi.

É uma via possível de se fazer num só dia saindo de Chamonix desde que tenhamos ritmo para ir de encontro ao horário. Nós optamos por a realizar desta forma. Isto apesar de uma avaria no teleférico da Agulha do Midi que fez que só estivéssemos na base cerca das 10h30 da manhã. Também devido ao mau tempo desse ano estávamos pouco aclimatados sendo esta a nossa primeira subida a esta altitude. O corpo sentia-se cansado e a nossa processão foi mais lenta do esperávamos pelo que acabamos por só regressar na ultima descida do teleférico. É uma via bastante variada, tanto com placas de neve continuas, como misto de gelo e rocha ou estreitos corredores.

SERRA GERÊS [PR Currais+Miradouros+Calcedonia]

15 Maio, 2018 at 20:30

Depois de alguns meses de inactividade o desejo de uma volta mais durita estava a impor-se. Algo sem muita logística mas que desse para o corpo se relembrar do exercício. Com essa ideia resolvi juntar dois percursos (que no final quase eram três) cuja distancia e desnível já tivessem alguma importância.

MONTIHUERO [canal oeste]

13 Maio, 2018 at 18:31

O Pico de Montihuero situa-se na zona de Somiedo a uns 14 kms em linha recta a oeste de Peña Ubiña.

Como outros picos deste maciço, o Montihuero é um interessante, cume esquecido à sombra da procurada Peña Ubiña. O corredor Oeste é uma via relativamente curta e não muito difícil. No entanto é um miradouro muito bom para a zona de Somiedo.

SERRA GERÊS [Pitões-Fonte Fria-Barragem Paradela-Pitões]

23 Março, 2018 at 10:30

Este percurso começa em Pitões seguindo para norte em direcção à fronteira. A partir daí segue a linha de fronteira subindo para o Penedo da Pizarra e percorrer alguns estradões que a seguem. Ao chegar à Lomba contorna-se o Coto das Gralheiras descendo ao vale do lado português, por um caminho nem sempre evidente, para voltar a subir e retomar a linha da fronteira logo à frente.

PEÑA DEL PRADO [Via Lago de Luna]

20 Março, 2018 at 10:28

Peñas del Prado situa-se próxima do conhecido maciço de Peña Ubiña. É uma parede com vias de nível médio a elevado com um excelente ambiente. A via que fizemos tem uma aproximação relativamente curta (cerca de 30 minutos) e é uma clássica na zona. As reuniões da parte inferior da via estão equipadas com parabolts o que permite rapellar caso as condições não sejam as melhores… A via tem rocha de boa qualidade e aderência, e permite boas protecções, sendo a zona pior o lance do canal/diedro existente quase no final.

PICO SAN CARLOS [corredor norte]

17 Março, 2018 at 22:22

A aproximação começa na estação superior do teleférico de Fuente Dé seguinte o caminho que dá acesso ao interior do maciço e aos estradões do vale de Aliva. Se o seguirmos vamos chegar a uma curva apertada de onde se desvia para a Cabana Verónica. Nós seguimos o caminho em direcção às minas de Altaiz e ao Collado da Fuente Escondida. Aqui descemos um pouco a vertente para de seguida, e ganhando lentamente altitude, contornarmos a face norte da Torre de Altaiz e do San Carlos até atingirmos o cone de entrada do corredor norte.

TUC VALLIBERNA E TUC CULEBRES [Vale de Valliberna, aresta e Canal de Culebres]

14 Março, 2018 at 10:00

Desde o refúgio seguimos o percurso do GR-11, subindo o vale, para um pouco mais à frente encontrar o desvio para os Ibones de
Coronas e logo de seguida, na Pleta de Llosas, encontrar o caminho que desvia para os Ibones com o mesmo nome (2225 m). Ambos os desvios estão bem assinalados. O desvio para Llosas atravessamos o à nossa direita através de uma ponte de madeira e continuamos a subir o vale. Até aqui o caminho segue por entre o pinheiros mas o seu número vai diminuindo com a altitude.

PICO CORISCAO [invernal pelo Collado de Llesba]

11 Março, 2018 at 22:49

Este pico é conhecido por ser um excelente mirador tanto dos Picos da Europa como da Peña Prieta. Não sendo uma montanha escarpada é uma óptima ascenção no verão mas muito melhor quando se cobre com a neve do Inverno. Nós já a fizemos nas duas estações. É uma subida fácil e mantida durante todo o percurso empinando um pouco na parte final. Como percurso é quase sempre na aresta que liga o Collado de Llesba ao cume é uma subida bastante segura mesmo quando cumes estão carregados de neve e o risco de avalanche é um pouco alto. Por outro lado isto faz com que seja uma ascenção algo exposta em caso de vento.

PICO ANETO [via normal pelo Portillon Superior]

11 Março, 2018 at 16:05

O Aneto é a montanha mais alta dos Pirenéus, e a segunda mais alta de Espanha, mas também uma das mais conhecidas e massificadas.

Tem duas vias que podem ser consideradas como normais: pelo refugio de La Renclusa e pelos Ibones de Coronas.
Só em 1817 foi considerada a montanha mais alta Pirenéus. Até essa altura a montanha venerada como a maior era o Monte Perdido.

PICO AGUJAS [corredor direito e esquerdo]

12 Janeiro, 2018 at 11:23

O Picos Agujas (2141 m) é um cume situado no circulo de Cebolledo, local onde se encontram a maior parte das pistas da estação da esqui de S.Isidro. Esta estação está na fronteira entre as provincias de Castllha-Leon e as Asturias em Espanha.
Com a sua orientação a NE tem uma aproximação muito curta especialmente se usarmos o teleski da estação. A sua orientação permite que as sua pendentes mantenham a neve durante bastante tempo e habitualmente em boas condições.