SERRA PENEDA [Trilho dos Bicos]

O Trilho dos Bicos é um percurso não marcado no terreno, mas incluído nos percursos reconhecidos pelo ICNB dentro da área do parque Peneda-Gerês. É um percurso bastante evidente e que inicia junto à Porta do Mezio. No entanto a sua parte inicial está impossibilitada de ser realizada devido a toda a vedação colocada à volta dos edifícios que compõem a estrutura da Porta mas também à nova vedação e obras que se encontram a realizar na sua parte superior (talvez mais uns milhares em edifícios e pouco em protecção…).

SERRA GERÊS [PR6 Trilho dos Miradouros]

O Trilho dos Miradouros estende-se pela vertente esquerda das Caldas do Gerês passando por varios Miradouros sobre o o vale e pela casa abrigo da Junceda. Fizemos este trilho em conjunto com o dos Currais e num único dia. O folheto publicado sobre este trilho tem alguns erros na marcação em especial na zona antes e depois do miradouro da Boneca onde o trilho está longe de cumprir o desenhado no mapa. Também a distância não é a indicada no folheto.

SERRA GERÊS [PR3 Trilho dos Currais]

O Trilho dos Currais percorre a encosta direita das Caldas do Gerês aproveitando os antigos caminhos de acesso à serra. Este trilho passa nos currais mais próximos pertença dos baldios de Vilar da Veiga, curral Espinheira, curral da Carvalha das Éguas e o curral da Lomba do Vidoeiro.

PICO TORRES [norte directa] 320 mts – III/2- (65º)

O Pico Torres é um evidente cume bem visível do Puerto de San Isidro. Para além da via normal, descrita em outro post, existem na face norte duas vias que são talvez os mais interessantes percursos invernais deste pico.

Em contraste com a soleada via normal, na vertente norte não veremos o sol uma única vez e o ambiente é mais agreste e as ascenções mais comprometidas.

MADEJUNO – TIRO LLAGO [travessia]

A aresta Madejuno-Tiro Llago é uma clássica entre as vias de aresta dos Picos da Europa. Com uma dificuldade acessível é possível juntá-la as outras duas arestas, Altaiz – Torre Hoyo Oscuro e Torre Blanca – Llambrion, para efectuar a designada Linha Schulze, que num dia permitindo-nos “cavalgar” esta fantástica linha de uns 2,5 quilómetros. Mas isso fica para outro post…