PICO TONEO [superbixen II/3 80º | 440m]


      

Para além dos conhecidos, e percorridos, corredores norte, na face nordeste do Pico Toneo encontramos duas linhas mais verticais. Estas talvez sejam as linhas mais técnicas que neste momento existem na zona de San Isidro. Aqui encontramos uns ressaltes de gelo formados pela fusão da neve enquanto o o sol atinge esta face logo pela manhã.
Apesar da proximidade com a estação de ski de S. Isidro, a localização e orientação tornam esta face algo isolada. Ganhamos assim uma aproximação curta e confortável para umas linhas interessantes e de ambiente alpino. Apesar da proximidade estas linhas obrigam já algum domínio das técnicas e do uso e colocação de proteções pois as vias são completamente desequipadas. Apesar de semelhantes a Superbixen é mais exigente em termos de colocação de material e mais exposta pela ausência de possibilidades em o colocar.

PINAR DE PADERNA – BENASQUE [cascatas de gelo]


       

Esta zona de cascatas é perfeita manter a actividade nos dias incertos ou de mau tempo. Situada a cerca de 45 minutos de Hopital de Benasque tem um acesso extremamente simples através da pista de ski de fundo (ter em atenção de nos mantermos na berma da pista de forma a não incomodar os praticantes). Estas pistas ocupam em parte a estrada que dá acesso a La Besurta quando não há neve.

Depois de andarmos cerca de 30 minutos até ao Plan D’Estan, saímos das pistas para a direita, seguindo o caminho invernal para o refugio de Renclusa, para após uns 15 minutos chegarmos à base das cascatas.

Se seguirmos as pistas vamos atravessar a ponte de Baden e encontrar pouco tempo depois o refugio de pastores onde é possível passar a noite. Este abrigo é muito simples e o local é frio.

 

As cascatas são de uma forma geral sem complicações em termos de dificuldade e podem formar-se desde o inicio do inverno. Dada a sua orientação podem manter-se ao longo da maior parte do inverno. Pode acontecer, em anos de neve abundante, que as mesmas fiquem completamente tapadas.

Em todas elas a descida é feita nos pinheiros existentes no seu cimo. Convém por isso prever uns cordinos para colocar e rapelar.

 

 

Info

Água é melhor levarmos a que quantidade que iremos precisar.

Dormida podemos dormir no abrigo de pastores ou num dos vários alojamentos ou parque de campismo existentes em Benasque. No parque de campismo Aneto podemos encontrar desde locais para montar a tenda, a bungalows ou pequenos quartos com wc e cozinha partilhada.

Material – corda dupla de 50 metros, para prevenir os rappeis, e pitões de gelo e expresses em numero variável dependendo da via escolhida.

Previsão Meteorológica

              

 

 

 

 

PEÑA TELERA [gran diagonal]

Peña Telera é uma grande e procurada parede situada no vale de Tena, Huesca, no pirineus.

Com numerosas vias abertas, quer de verão quer de inverno, uma das mais clássicas é sem duvida a Gran Diagonal.

Tal como maior parte das vias desta parede, a Gran Diagonal tem um grande envolvimento e compromisso que pode passar despercebido face à sua dificuldade relativamente acessivel. No entanto, se somarmos tudo o que envolve – aproximação, escalada, subida ao cume, localização dos rappeis e descida – estamos a falar de uma actividade de umas 10 a 16 horas. Isto se não houver atrasos ou nos perdermos no acesso à descida.

São varios os casos de bivaques próximos do cume porque houve atrasos pelas condições da via ou outros, pioras no tempo, em que as consequencias foram mais ou menos graves.

No entanto, e apesar de ser uma via que deve ser preparada e estudada com a devida atenção, é uma linha interessante e concorrida.

Com uns 700 metros de comprimento e vários ressaltes mais empinados, tem um excelente ambiente alpino e umas vistas fantásticas.

Em 2016 tinha tentado fazer esta via mais ou menos na mesma altura do ano. Nesse ano as condições estavam muito diferentes… muita neve e avalanches impediram-nos de nos metermos no corredor…

Comparação dos mesmos picos da zona de Balneario de Panticosa em 2022 e 2016

Desta vez o que caía era blocos de pedra e gelo pela temperatura estar alta para a época. Uma cordada que estava à nossa frente no cone de entrada do corredor – talvez a zona mais exposta – chegou mesmo a apanhar com uma pedra que os obrigou a descer. Nós, com alguma seleção mais cuidada dos locais das reuniões, e alguma sorte, tudo o que caiu passou longe.

Fruto também da pouca neve encontramos os ressaltes mais verticais, a dar mais luta e em gelo.

ARGAOS – PICOS EUROPA [corredor esquerdo]


Descarregar Croqui Track GPS
Já tinha percorrido o contraforte dos Argaos durante o verão através da sua aresta. Desta vez trepamos as suas ladeiras através do corredor existente entre o primeiro e segundo Argaos. Com uma aproximação relativamente curta desde o Refugio de Vegaredonda, e uma dificuldade simpática, é uma excelente opção para um dia de descanso activo ou como formação a este tipo de terrenos.

binary comment

TORRE SANTA MARIA ENOL [corredor marqués]

O corredor do Marqués é um conhecido percurso no maciço ocidental sendo um dos corredores mais percorridos dos Picos da Europa. O seu percurso é bem identificável até dos lagos de Covadonga tal é a amplitude deste maciço. Percorre a face norte da Torre de Santa Maria, ou Peña Santa de Enol (2487 metros) como também é conhecida.

Com umas vistas singulares sobre todo o maciço ocidental é um pico com muito ambiente alpino, tal como quase todo este maciço.

Em contraste com os outros maciços dos Picos da Europa neste não existe nenhuma estrada ou teleférico que facilite o acesso à zona mais alta. Todos os acessos tem que ser feitos a pé, sendo o que inicia mais alto é precisamente por onde começamos esta ascensão, Pan de Carmen, perto dos lagos de Covadonga, a 1050 metros de altitude.